A maior parte da população brasileira acredita que as melhores aplicações financeiras podem ser obtidas através de um bom relacionamento com o gerente da sua conta. Contudo, na maioria dos casos, isto se mostra como uma grande ilusão ou uma verdadeira armadilha.

Sem querer parecer sensacionalista, mas, geralmente, os gerentes dos bancos estão interessados em te “empurrar” o melhor investimento para o próprio banco ganhar dinheiro e/ou para eles mesmos baterem suas metas.

Quem nunca recebeu uma ligação do banco oferecendo consórcios, seguros ou até mesmo títulos de capitalização? E o pior é que as informações sempre são incompletas ou até mesmo enganosas.

Sendo assim, a procura independente por conhecimentos relacionados a educação financeira e/ou investimentos passa a ser fundamental para o seu sucesso.

Dentro deste contexto, e considerando que, infelizmente, estes assuntos não são abordados de forma realmente séria nos diversos níveis de ensino de nosso país, resolvemos montar um guia básico para que você possa aprender de forma simples e didática quais os principais pontos para se tornar um investidor de sucesso.

QUAL O PROBLEMA EM NÃO SE PREOCUPAR COM A VIDA FINANCEIRA?

Existe o folclore de que as pessoas preocupadas em alcançar sucesso financeiro são seres humanos avarentos, frios e sem tempo para a família.

Entretanto, diversas pesquisas apontam que uma das maiores causas de brigas nos lares dos brasileiros é justamente a falta de dinheiro.

E aqui gostaríamos de ressaltar que muitas vezes o problema não é simplesmente a falta de dinheiro, mas sim a falta de um correto gerenciamento ou planejamento financeiro.

Portanto, talvez noções básicas de educação financeira fossem suficientes para amenizar esta situação. Imagina se todas as nossas crianças fossem ensinadas desde os primeiros anos de escola a como gerenciar o seu dinheiro de forma inteligente e sustentável?

Não queremos ver crianças sendo treinadas para obter lucro a qualquer custo ou a buscarem o dinheiro acima da satisfação pessoal. Mas, achamos que seria interessante ensinar desde cedo a como usar o cartão de crédito de forma adequada, os perigos das dívidas, os benefícios do hábito de poupar e investir, o poder dos juros compostos no médio e longo prazo, como planejar a compra de um carro ou uma casa, etc.

Desta forma, as crianças aprenderiam desde cedo que o problema de não se preocupar com a sua vida financeira é que esta área é capaz de afetar todas as outras da sua vida.

Sem dinheiro você não consegue pagar uma escola de qualidade para seus filhos ou manter um plano de saúde, não consegue fazer aquela viagem para o exterior ou comprar um carro mais novo, por exemplo.

Se você é solteiro, com certeza as dificuldades financeiras terão impacto negativo na sua vida social. E se você é casado, sabe muito bem que problemas financeiros podem abalar a harmonia da sua casa.

Portanto, o ideal é achar o equilíbrio e utilizar o dinheiro para aumentar o seu nível de bem estar e de todos aqueles que estão a sua volta.

POR ONDE COMEÇAR?

Se você pretende alcançar o sucesso financeiro, é essencial se conscientizar de que não há milagres neste ramo e a principal regra é: você precisa gastar menos do que ganha.

Você pode estar achando isso muito simples, mas a maior parte da população não sabe quais são os seus gastos mensais.

E você? Tem isso anotado ou acha que “sabe de cabeça”? E o histórico dos últimos anos? Você tem estes dados para fazer uma análise crítica e comparar a evolução do seu nível de consumo ou o aumento dos preços que afetam diretamente sua vida?

Já os ganhos são realmente muito mais simples de controlar, principalmente se a pessoa tem apenas uma fonte de renda.

Desta forma, o “primeiro passo” rumo a uma vida financeiramente equilibrada é ter o controle de todos os seus gastos. Devemos incluir as grandes contas da casa como luz, água, gás, condomínio, aluguel, financiamento do imóvel, IPVA, IPTU, mercado, escola, faculdade, cursos, etc.

Entretanto, não podemos deixar de fora os gastos considerados de menor porte como cinema, restaurantes, farmácia, gasolina, passagens, etc. Muitas pessoas não controlam estes gastos de menor valor e se surpreendem ao somar todas as pequenas saídas de dinheiro.

O “segundo passo” para atingir o sucesso financeiro consiste na montagem do seu planejamento. Para isto, é importante que você tenha a exata noção do seu atual momento financeiro e a etapa anterior de controle dos gastos é fundamental para te ajudar.