Marketing: Um guia completo para você entender do início ao fim

Antes de começar a ler este artigo eu te recomendo que você adicione nos favoritos porque certamente você vai precisar de consultar as informações que vou te passar aqui posteriormente.

Te aviso também que este artigo não é um artigo simples sobre marketing, é um verdadeiro guia, uma obra prima que vai responder todas as suas dúvidas sobre marketing, marketing digital e suas ramificações e categorias.

Não será um artigo de leitura rápida afinal abordaremos muita coisa por aqui, eu vou deixar um guia para facilitar a sua leitura e vamos lá.

Introdução

O objetivo aqui é te explicar a verdadeira função do marketing e suas divisões, coisa que gera muita confusão para quem está começando e até para quem já trabalha um certo tempo no ramo.

Eu particularmente não curto muito essa “rotulação” de o que é o que, o meu foco nos meus projetos e com os meus clientes é o resultado.

Eu sempre busco a melhor solução, não me considero um profissional que trata de A ou B apesar de ser conhecido por ser especialista em SEO.

Sem mais delongas, vamos ao conteúdo.

Marketing

Marketing é o processo utilizado para fazer o encontro de produtos ou serviços a seus consumidores, o marketing na sua essência trabalha na parte estratégica da venda, a finalidade é criar valor para produtos e serviços, criar relacionamento/engajamento e por fim criar desejo de compra.

Na prática o marketing é a ciência que estuda: Comportamento de público, estratégias de promoção de produtos ou serviços e Estudos mercadológicos.

Plano de marketing: Onde tudo deve começar

Toda estratégia de marketing deve iniciar pela elaboração de um plano de marketing, plano de marketing é um documento que vai detalhar todas as ações necessárias para que uma campanha de marketing tenha sucesso.

Todas as empresas precisam de estratégias diferentes pois têm objetivos diferentes, umas precisam de marketing para melhorar o Branding(veremos sobre branding marketing abaixo) outras para aumentar as vendas, algumas para aumentar o preço dos seus produtos e serviços e etc…

Por isso é tão importante o detalhamento de um plano de marketing, nele deve conter as principais necessidades da empresa, objetivos e metas.

Criar um plano de marketing pode ser muito trabalhoso se utilizarmos as ferramentas corretas, eu vou te ensinar algumas ferramentas básicas para que facilite o seu trabalho na definição do seu plano.

Ferramentas de marketing: Utilize o seu arsenal

A primeira ferramenta que falaremos por aqui é uma ferramenta de análise de concorrência, essa técnica é chama de: BENCHMARKING.

Benchmarking

Essa é uma das ferramentas mais poderosas de marketing, benchmarking é um método que consiste em buscar melhoria de processos, ideias e procedimentos dentro de uma ação de marketing.

A prática mais comum do benchmarking é o estudo da concorrência, analisando suas práticas e metodologias muita gente que está iniciando um planejamento de marketing aplica o benchmarking mesmo que subconscientemente, visita empresas, se passa por cliente para entender processos de atendimento ao cliente, entrega de produtos, etc…

Ps.: Vale lembrar que BenchMarking não é copiar processos dos concorrentes e sim entender como funciona com o objetivo de melhorar-los.

Análise SWOT

Outra ferramenta bastante utilizada para elaboração de uma boa estratégia de marketing, a analise SWOT.

SWOT é o acrônimo recursivo para: Força (Strenghts), Fraquezas (Weakness), Oportunidades (Opportunities) e Ameaças (Threats) no Brasil talvez você tenha ouvido falar sobre FOFA (Força, oportunidades, Fraquezas e Ameaças) que é o SWOT “abrasileirado”.

Mas, afinal para que serve a análise SWOT?

Ela serve para embasar uma tomada de decisão, com ela é possível ter um diagnostico completo sobre exploração de novos mercados, lançamento de produtos ou criação de novas estratégias.

Em resumo a análise SWOT vai te ajudar a minimizar erros e validar a aplicação de novas estratégias.

Bruno, não estou entendendo nada desses nomes esquisitos e eu realmente preciso entender tudo isso para poder fazer um bom marketing?

A resposta é: SIM, porém vou simplificar tudo que te falei ensinando na prática a aplicação desses recursos.

Vamos “digitalizar” o negócio e trazer para o mundo digital.

Muito se fala hoje em marketing e marketing digital, na verdade o marketing digital é apenas uma ramificação do marketing, apenas um meio de aplicarmos tudo que já é aplicado no meio “tradicional” apenas adaptaremos as ferramentas e recursos.

Marketing digital: aplicando as estratégias no ambiente virtual

A minha preocupação no inicio desse artigo foi te mostrar o que é o marketing e lá vimos que nada mais é do que basicamente um estudo de público, oferta e manda de um produto ou serviço no mercado, certo?

Aqui nessa parte de marketing digital vamos falar basicamente de duas categorias: O marketing aplicado no ambiente digital e “o que chamam marketing digital”. Fique tranquilo que você vai entender por que estou fazendo essa divisão.

É muito difícil hoje uma empresa se sustentar sem o uso de meio digitais para a divulgação, isso é uma coisa bem obvia né? O marketing precisa atingir pessoas interessadas em produtos, logo ele precisa estar onde existe pessoas e como a atenção das pessoas está na internet a matemática é bem óbvia.

Dentro do mercado digital existem várias ferramentas, vários canais do comunicação com clientes que você já deve conhecer: Sites, Mídias sociais, Blogs, E-mail e etc…

Acontece que cada público, cada mercado reage de forma diferente, se comportam de forma diferente afinal não é todo mundo que é igual né?

Não existe uma regra, uma fórmula para que uma campanha de marketing tenha sucesso por isso utilizaremos as ferramentas que citei acima para identificar onde está o seu público-alvo dentro da internet e assim podermos explorar todo o potencial do marketing digital.

Lembra qual foi a primeira ferramenta que te falei? O Benchmarking? Então vamos ver como aplicaremos ele para poder capturar Insights (Ideias para a elaboração de um planejamento de marketing).

Benchmarking no marketing digital

Para não termos que partir do zero, faremos um benchmarking dos concorrentes para podermos identificar onde poderemos encontrar nosso público-alvo na internet.

E isso é fácil de fazer dentro do ambiente digital.

Encontrando o seu público no ambiente digital

Como eu disse lá em cima, existem comunidades dentro da internet onde as pessoas se reúnem em alguns mercados o público é muito ativo no Facebook outras no YouTube outras no Instagram e assim por diante.

A primeira análise que você precisa fazer é identificar onde ele está e para isso você vai precisar listar 10 dos seus maiores concorrentes, falando em concorrência é bom saber que existe dois tipos de concorrência a direta e indireta.

Concorrência Direta

A concorrência direta é a que compete diretamente com você, se você tem uma academia de musculação por exemplo, seus concorrentes diretos serão outras academias de musculação.

Concorrência Indireta

Concorrência indireta é o que concorre indiretamente com você, no exemplo acima um concorrente indireto de uma academia de musculação seria uma clinica de estética por exemplo.

Então você vai selecionar 10 dos seus maiores concorrentes para fazermos a primeira analise de benchmarking.

Usando o Facebook para conhecer melhor o público-alvo

O Facebook tem uma ferramenta chamada Facebook Audience Insights é uma ferramenta gratuita e basta ter uma conta no Facebook para poder utilizar esse recurso.

benchmarking facebook

Veja a imagem acima.

Você preenche os campos marcados em vermelho e o Facebook te fornece as informações daquele público em específico.

Na parte de interesses você seleciona filtros como: Academia, musculação e etc… ( Ou o interesse do seu mercado) e ele vai me fornecer os dados demográficos ( sexo, idade, localização) As páginas que esse público curtem o comportamento dele de uma forma geral dentro do Facebook.

Veja esta imagem, eu segmentei por MUSCULAÇÃO.

publico segmentado facebook

Ele me informa que a maioria do público que curte musculação é mulher (62%) com idade entre 25-34 anos.

Com essa analise eu consigo ver também qual é o comportamento desse público dentro do Facebook. O que eles curtem e etc… Veja só

analise de publico em marketing digital

Com essas informações eu consegui descobrir que:

Quem curte musculação está ligado ao Canal Combate, gostam da Nike e da Honda.

Curtem pagode ( Página trechos de pagode) e muito mais.

Agora me diga se essa análise não vai te ajudar a criar o seu plano/estratégia de marketing?

Essa foi apenas uma análise no Facebook! vem mais por aí.

Vale lembrar que estamos utilizando conceitos de Benchmarking para fazer essa análise, por isso citei no inicio do artigo para que você entenda na essência o que está fazendo.

Agora vamos para o YouTube fazer um estudo de público por lá.

Usando o Youtube como ferramenta de marketing digital

Para o YouTube utilizaremos uma ferramenta chamada: Tube Rank Jeet 3.

É uma ferramenta fácil de utilizar com ela você vai ter uma analise detalhada de palavras-chave no YouTube.

analise de publico youtube

 

As partes marcadas indicam:

Ordenados por quantidade de views – Assim consigo ver quais foram os vídeos que tiveram mais acessos para a palavra: TREINO DE MUSCULAÇÃO.

Consigo entender qual é o melhor formato, o que mais se adapta para esse público.

e também na parte Audience Sentiment consigo saber se é um “hot topic” ( Tópico quente) ou não.

Ufa, estamos quase acabando.

Analisando sites concorrentes

Por mais que muita gente ache “de mondè” um site/blog (Principalmente blog) hoje é algo que eu considero fundamental dentro de uma estratégia de marketing.

Com um blog é possível você produzir conteúdo ( falaremos sobre marketing de contéudo mais abaixo) e com isso atrair pessoas interessadas no seu produto ou serviço.

Para analisarmos os concorrentes utilizaremos a ferramenta chamada SEMRUSH.

O Semrush vai te dar uma análise completa de tudo que acontece dentro do site do seu concorrente.

analise de publico semrush

analise de publico marketing

Pronto, agora tenho muitas informações necessárias sobre o site hipertrofia.org que usei como exemplo aqui neste tutorial.

Consigo ver:

  • Quais são as palavras e em que posição elas se encontram no Google;
  • Consigo ver a quantidade de buscas que determinada palavra tem no Google todos os meses;
  • Consigo ver qual página aparece nas buscas para determinada palavra;
  • E quanto em % de tráfego essa palavra trás para o site.

Resumindo, é um verdadeiro Raio-X da concorrência com isso você não vai ter muita dificuldade em saber o que funciona e o que não funciona no seu mercado.

Essa foi a primeira parte do nosso processo de criação de um plano de marketing agora vamos à segunda onde aplicaremos a análise SWOT.

Aplicando a análise SWOT para uma estratégia de marketing digital

Depois de 1.700 palavras você já deve ter entendido o que vamos explorar aqui né? Bom, fizemos o nosso “Raio-X” mapeamos toda a concorrência agora é a hora de identificar os pontos fortes e fracos e explorar-los.

Na prática você vai fazer uma análise minuciosa e entender em quais canais ou zonas de engajamento você tem vantagem competitiva.

Se seu concorrente não é forte no YouTube e você sabe que seu público está lá, explore!

Lembre-se: Não existe melhor canal de comunicação, existe o que funciona para você um grande erro de estrategistas de marketing é querer aplicar a mesma solução para todos os problemas.

Marketing é criatividade não tente simplesmente copiar a estratégia de A ou B porque está funcionando para ele, isso não significa que vá funcionar para você.

Para a gente finalizar e partir para o próximo tópico eu preciso te esclarecer o que prometi lá em cima, lembra que te falei sobre “duas vertentes do marketing digital”? Pois bem, o que eu acabei de te ensinar é a essência do marketing aplicada em ambientes digitais.

Na internet existe uma comunidade muito grande intitulada de “marketeiros digitais” que vivem de promoção de produtos digitais na maioria dos casos.

Produtos digitais são produtos que são entregues diretamente pela internet, Livros eletrônicos, Cursos EAD, Softwares e ferramentas.

Na verdade esse mercado se chama marketing de afiliados.

Marketing de afiliados

O marketing de afiliados consiste em trabalhar com indicação de produtos, fazendo uma analogia ao “mundo real” ele opera como um “consultor comercial”.

Você se afilia a uma empresa na internet, começa a divulgar os produtos dessa empresa e caso ocorra uma venda pela sua indicação você recebe uma porcentagem da venda.

É um modelo de negócio bem interessante, pois possibilita aumentar a distribuição de produtos com um baixo custo de investimento em marketing(para a empresa) afinal quem vai investir são os afiliados.

Marketing de afiliados: Como fazer?

A maioria dos afiliados não tem a mínima noção de marketing e fazem basicamente o que aprendem na internet com outros afiliados.

Grande parte dos novos afiliados entram no mercado com a promessa de dinheiro fácil, possibilidade de trabalhar na praia e etc…

Isso por conta da possível escalabilidade do negócio, se formos parar pra pensar do ponto de vista matemático faz sentido, vamos às contas.

Se você se afilia a um produto onde recebe R$ 70,00 de comissão por venda e existem cerca de 116 milhões de internautas não deve ser difícil vender 10 produtos por dia e faturar R$ 21.000,00 por mês certo?

E que tal vender 20 produtos e ter um faturamento mensal de R$ 42.000,00? Te parece bom?

O problema é que como a maioria não tem preparo em marketing, não conseguem fazer com que esse produto chegue nas mãos das pessoas certas.

Marketing de afiliados: quais habilidades deve possuir um afiliado?

Tecnicamente todas as habilidades de um profissional de marketing “comum” afinal, o objetivo dele vai ser fazer o encontro de produto x consumidor.

E para fazer uma perfeita junção desses dois elementos você vai precisar entender tudo isso que falamos até aqui.

Lembrando: Para fazer o negócio DIREITO de forma PROFISSIONAL e CONSISTENTE.

Se quiser saber mais sobre o mercado de afiliados eu vou deixar um link que fiz de um artigo completo falando sobre como funciona a fundo o mercado de afiliados.

Link para o artigo: Como funciona o mercado de afiliados

Aqui na Sidebar do blog tem um treinamento gratuito que fiz com os meus alunos, foi um treinamento ao vivo ( on-line) onde utilizamos todas essas técnicas de planejamento de marketing que falamos para construir uma máquina de vendas de produtos de afiliados.

Criamos um site e colocamos ele no Google para poder realizar vendas de produtos como afiliados, é bem interessante vale a pena conferir se inscreve lá e receba o treinamento no seu e-mail sem custo algum.

Já que falamos em colocar um site no Google vamos falar um pouco aqui sobre geração de tráfego.

Gerando tráfego no marketing digital

Como falamos no incio do artigo marketing é você fazer a conexão de produtos a consumidores e para conseguir fazer isso você vai precisar necessariamente de duas coisas: Pessoas e produto!

Na internet as pessoas(visitantes) são chamadas de tráfego e existem duas formas de você conseguir tráfego.

Geração de tráfego orgânico x tráfego pago.

Tráfego orgânico é o tráfego que vem “naturalmente” você não paga diretamente para receber visitantes, aqui são utilizadas técnicas de posicionamento para que as pessoas encontrem o seu site, sua rede social, seu canal do YouTube espontaneamente.

A técnica mais conhecida para a geração de tráfego orgânico é através do SEO ( Search Engine Optimization) que significa otimização de páginas para os mecanismos de buscas, mais especificamente o Google.

Utilizando técnicas de SEO é possível fazer com que o seu site apareça nas primeiras posições do Google e com isso evidentemente fazer com que mais pessoas vejam o seu conteúdo.

Como fazer otimizações de SEO

seo para marketing digital

Fazer otimizações é um assunto bem extenso vou resumir o máximo que eu conseguir aqui para você e se quiser aprender mais sobre SEO vou deixar algumas referências aqui do blog para você consultar.

O Google tem um algoritmo ( um robô que executa operações lógicas) para determinar quem aparece ou não aparece na SERP ( Página de resultados do Google).

Ele faz isso mediante fatores que ele considera importante para que as páginas apareçam ou não, os fatores não são revelados diretamente pelo Google tudo que sabemos sobre SEO é baseado em testes e pesquisas de empresas e profissionais da área.

O que sabemos é que o Google tem mais de 200 fatores de posicionamento, 200 itens que ele considera importante para colocar um site nas primeiras posições.

Esses mais de 200 fatores são divididos em duas categorias: On-Page e Off-Page.

Otimização On-Page

As otimizações On-page são as otimizações feitas dentro da página, é o que vai dizer ao Google sobre o que realmente diz a sua página.

Pense comigo: Quantas páginas são criadas todos os dias e colocadas na internet? Como você acha que o Google interpreta isso tudo?

Ele precisa ter “sinais” para conseguir identificar o que você quer dizer.

marketing digital SEO

Veja esta imagem, eu apareço em primeiro para a palavra SEO PARA LEIGOS.

O Google acredita que esse meu artigo é a melhor opção para a palavra SEO PARA LEIGOS, isso porque eu otimizei esse artigo para esta palavra.

Como eu fiz essa otimização?

Primeira coisa que você tem que entender é que o Google é extremamente preocupado com a experiência do usuário dentro do seu site, isso inclui itens como: Usabilidade, velocidade do site e etc…

Ou seja, você tem que ter um site realmente útil para começarmos a brincadeira.

O Segundo ponto é deixar aqueles “indícios” que eu te falei para o Google e é isso que vamos falar agora.

Título

A primeira grande oportunidade que você tem de dizer ao Google o verdadeiro assunto da sua página é no Título, o título é como se fosse o título de uma redação e ele sempre vai iniciar por lá a leitura.

Portanto, fique atendo em utilizar a palavra-chave principal no título do seu artigo.

Ps.: No meu eu utilizei SEO PARA LEIGOS.

Palavras-chave

Certifique-se de que existe uma repetição coerente de palavras-chave dentro do seu texto, caso não tenha o Google não vai conseguir entender do que se trata o seu site e logo não vai posicionar-lo.

A repetição excessiva causa um efeito chamado “Keyword Stuffing” e é altamente prejudicial ao posicionamento, como eu te falei o Google se preocupa com a experiência do usuário de uma forma geral e ler um texto altamente repetitivo não é nada agradável.

Imagens

O uso de imagens fortalece a experiência do usuário e além do mais você ganha a oportunidade de colocar a palavra-chave que você quer posicionar dentro das imagens e isso ajuda o Google a entender o que se passa dentro do seu site.

Vídeos

Igual as imagens, ajuda na experiência do usuário e também faz com que o usuário se mantenha no seu site.

O fato de o usuário se manter no seu site agrada o Google, afinal ele entende que o seu conteúdo é bom pois o usuário está conectado durante um tempo consideravelmente bom, se eu coloco um vídeo de 10 minutos aqui dentro deste artigo eu vou conseguir prender a sua atenção por mais 10 minutos e isso é muito bom para o seu posicionamento.

Links internos

Linkagem interna, fazer menções a outras páginas ou artigos do seu site é uma estratégia muito boa para o posicionamento.

Além de prender o usuário dentro do seu site, aumentando a taxa de permanência dele ( que já vimos que é bom) você cria algo chamado LINK BUILDING que facilita a leitura do robô do Google no seu site.

Quando o robô acessa a sua página ele fica “preso” navegando entre as páginas e tendo mais “tempo” pra fazer uma boa interpretação do que está escrito. Como eu disse, o Google não te posiciona não é porque ele não quer é que as vezes ele não tem informações suficientes para entender que você realmente merece a primeira página.

Links de saída 

São menções para sites externos que também ajuda o Google a entender sobre o que se trata o seu site, se você inicia o seu artigo falando sobre uma partida de futebol e logo em seguida faz uma linkagem para o globoesporte.com é um forte indicio para o Google entender que você está falando de futebol, afinal o Globloesporte.com é um site referência nesse mercado.

Tags

Outro fator que ajuda muito o Robô do Google a identificar o assunto da sua página é o uso das TAGS ( H1, H2, H3) dentro do seu texto.

Elas servem de referência para o Google entender o que é mais relevante, o que ele deve priorizar na hora do posicionamento.

De uma forma geral essas são as otimizações que você deve se atentar a fazer nas suas páginas.

Eu vou deixar um vídeo e um link de uma planilha que eu fiz que é um template ( modelo) para textos em SEO, com ela você consegue posicionar sem muita dificuldade basta seguir o passo a passo.

Link para download da planilha: http://bit.ly/2vQRp8j

Vou deixar aqui também o link de um artigo sobre otimização de velocidade que é de extrema importância para a sua otimização de SEO On-Page.

Link para o artigo de como melhorar a velocidade do seu site.

Vou deixar aqui também um treinamento exclusivo sobre SEO On-Page para que você entenda como fazer uma correta otimização nas suas páginas.

SEO Off-Page

SEO Off-Page é a parte avançada do negócio, o on-page podemos classificar como básico ( que funciona, pois a maioria não sabe).

Off-page são otimizações feitas “fora”da página fatores como: tempo de domínio, autoridade do domínio, quantidade e qualidade de links influenciam no seu posicionamento.

Essa parte aqui nós não temos controle 100% sobre os fatores, pois contam com coisas “incontroláveis”  não podemos da noite para o dia aumentar o tempo de vida do domínio ou simplesmente conseguir vários links ( outros sites apontando para você).

No geral a grande preocupação que temos que ter aqui no SEO Off-Page é em relação aos links.

Entendendo as métricas

Antigamente, o Google reconhecia qualquer link como um fator fortíssimo de posicionamento.

Com o passar do tempo ele começou a dar relevância somente para links contextuais e que fossem do mesmo segmento, isso significa que se você tem um site de uma barbearia e recebe um link de uma floricultura e isso não faz sentido para o Google.

Com essa atualização prejudicou muito profissionais de SEO que utilizavam de manipulação de links para poder posicionar projetos, a manipulação de links ainda existe só que é preciso um pouco de cautela para poder fazer, lembrando que qualquer manipulação de links é considerada uma técnica black hat e passível de punição.

Entenda o que é Black Hat SEO.

Com toda essa preocupação do Google em saber a força, relevância e contextualidade dos links várias métricas foram criadas para determinar se aquele link é “forte” ou não.

As métricas mais conhecidas são DA e PA, Domain Authority e Page Authority respectivamente. Autoridade do domínio e autoridade da página.

Todos os sites iniciam a sua vida com DA e PA 1, conforme eles vão recebendo links de sites com maior autoridade esse número aumenta pois recebe o “juice” dos sites com maior autoridade.

Portanto, se eu tenho um site DA 1 e PA 1 e um site faz um link para mim e que ele tenha DA 30 e PA 15 ele passa parte dessa autoridade pra mim com apenas uma exceção.

Os links devem ser do tipo DOFOLLOW.

Tipos de links

Existem dois tipos de links, DoFollow e NoFollow.

A diferença entre eles é simples, os links DoFollow indica que o remetente se responsabiliza e confia no destinatário desse link.

Ex.: Se eu crio um artigo e aponto para o site do Joãozinho e coloco o atributo doFollow isso significa para o Google que eu conheço e confio no Joãozinho.

Agora se eu utilizo um link NoFollow, o Google vai entender que eu não conheço/responsabilizo esse destinatário fazendo com que esse link chegue com menos força lá no site do Joãozinho.

Para você verificar o PA e DA de um site, basta acessar Moz.com ou utilizar uma extensão para o Google Chrome chamada MozBar

Vou deixar aqui o meu artigo sobre backlinks que aborda por completo esse assunto e também um artigo sobre como aumentar o PA e DA de um site.

A força dos links na prática

Enquanto escrevo este artigo podemos colocar que é uma relação de 70-30% a importância entre links x conteúdo no posicionamento.

70% são links de qualidade ( com métricas boas) e 30% uma boa otimização On-Page.

Agora vamos ver qual é a relação que o marketing de conteúdo tem com geração de tráfego e principalmente SEO.

Marketing de Conteúdo

marketing de conteudo

Hoje na internet muito se fala em marketing de conteúdo, inclusive se você trabalha na área de marketing digital provavelmente já ouviu a celebre frase: Conteúdo é rei!

E sim isso faz sentido, o SEO é apenas uma ferramenta de marketing como o marketing de conteúdo também e praticamente todas as ferramentas tem ligações.

Por o SEO depender bastante de conteúdo para “convencer” o Google de que o que você escreve é bom uma enxurrada de profissionais de marketing de conteúdo está aprendendo ou se preocupando mais com SEO.

O marketing de conteúdo é uma forma de criar relacionamento com o seu público-alvo aumentar a rede de clientes através da criação de conteúdo, o objetivo do marketing de conteúdo de uma forma geral é gerar valor para a sua marca, produto ou serviço e consequentemente gerar mais negócios.

O marketing de conteúdo trabalha na educação do cliente, muitos clientes não compram pois não conseguem enxergar a real necessidade de adquirir um produto ou serviço, esse meu blog aqui é um bom exemplo de um trabalho de marketing de conteúdo o meu produto/serviço é um produto que não é tão buscado pela falta de conhecimento do meu público em relação a ele, pouca gente sabe o que é marketing digital ( acredite 1% da população conhece marketing digital).

Logo, eles não procuram sobre esse assunto se formos mais específico e falar de SEO que no meu caso é minha habilidade principal esse número se reduz mais ainda.

Se eu ficasse produzindo conteúdos e conteúdos sobre SEO dificilmente conseguiria construir uma comunidade ou atingir com efetividade um público que fosse rentável para mim, partindo do princípio que se você não conhece algo dificilmente vai se interessar.

Com tanta coisa legal na internet pra que que eu vou ler sobre um tal de SEO?

Agora, se eu encontrasse um artigo que ensinasse uma forma de vender meus produtos na internet?

Marketing de conteúdo: Definição de persona

Uma das coisas bem exploradas dentro do marketing de conteúdo é a definição de persona, persona é a representação física do seu cliente ideal.

Como nós vamos nos comunicar com ele é imprescindível que a gente saiba para quem estamos falando.

Um mercado pode ter várias personas, pense em uma academia.

  • Tem gente na academia que vai para:
  • Perder peso e se sentir melhor socialmente;
  • Ganhar massa muscular e conseguir se dar bem nas baladas;
  • Reduzir peso pois está tendo problemas de saúde devido a obesidade;

Enfim, existem várias personas dentro do mercado de academia.

Como fazer uma definição de persona?

definição de persona

A forma mais eficiente de você conseguir fazer uma correta definição é utilizar os seus próprios clientes, realizar pesquisas para coletar dados e validar uma persona.

Caso você não tenha clientes ou não tenha relacionamento com eles uma ótima saída é a realização de pesquisas , realizando pesquisas você vai conseguir coletar bastante informações valiosas para atingir o seu público com maestria.

Você pode utilizar uma ferramenta chamada SurveyMonkey para realizar as pesquisas.

Uma forma de coletar informações é utilizar a estratégia que falamos lá em cima sobre benchmarking e análise de público, as regras se aplicam aqui para entender qual é o comportamento do usuário e assim conseguir insights para montar a sua persona.

Eu vou deixar o link de uma ferramenta de duas agências referências em marketing de conteúdo no pais, a Resultadosdigitais e Rock Content. Essa ferramenta vai te auxiliar na construção da sua persona.

Link para a ferramenta de construção de Persona

 

Em suma, o marketing de conteúdo trabalha na educação do cliente de uma forma geral fazendo com que ele conheça melhor o seu produto ou serviço, agregando valor a sua marca e gerando vendas.

O termo que vamos abordar agora tem muito a ver com Marketing de conteúdo, com todas essas rotulações de marketing e segmentações alguns pontos acabam andando muito próximos como é o caso do inbound marketing e o marketing de conteúdo.

Inbound Marketing

Tecnicamente o inbound marketing é qualquer estratégia que tem o objetivo atrair o interesse de possíveis clientes, muitos chamam o inbound de marketing de marketing de atração.

O inbound marketing é mais utilizado no ambiente digital por conta da facilidade de propagação de conteúdo através do SEO, marketing de conteúdo e redes sociais.

Como eu falei várias vezes ao decorrer deste artigo é sempre bem complicado definir rótulos, o que é e o que não é inbound marketing ou qualquer outra vertente/ferramenta que te possibilite gerar vendas.

O inbound Marketing é um termo novo, porém bastante eficiente e com um excelente custo benefício chegando a custar em média 62% a menos do que o marketing tradicional, também chamado de Outbound marketing.
O termo inbound marketing começou a ser utilizado pela Hubspot que avançou vários estudos na área e hoje é referência no assunto, tendo inclusive diversas certificações reconhecidas mundialmente.
Acesse o site da hubspot para ter acesso as certificações gratuitas

Geração de tráfego pago

Tudo que falamos acima tem como base a geração de tráfego orgânico, agora vamos ver como você pode gerar tráfego pago dentro do marketing digital.

Existem várias mídias que você pode comprar tráfego, diferente do modo orgânico você vai pagar para que sua página ou publicação seja impulsionada e assim atingir mais clientes.

Principais mídias para comprar tráfego

  • Facebook
  • Linkedin
  • Instagram
  • Google Adwords
  • YouTube

A mídia mais utilizada para compra de tráfego na maioria dos mercados é o Facebook/Instagram.

A maneira que as mídias cobram é no formato CPC ( Custo por clique) onde você só paga quando alguém clicar no seu anúncio.

Eu vou deixar o link de um artigo que fiz falando sobre como comprar tráfego no Facebook e vou deixar também um vídeo treinamento ensinando a fazer a compra.

Link para o artigo : Como conseguir mais clientes através do Facebook Ads

Vou deixar também o link para uma playlist do meu canal do YouTube que contém um curso básico introdutório para quem desejar aprender a comprar tráfego através do Facebook.

Aproveite e se inscreva no canal 😉

Quando você compra tráfego no Facebook tem a opção de inserir o Instagram como mídia e o mesmo anúncio ser exibido por lá.

Google Adwords

O AdWords é a plataforma de anúncios do Google. Através deste serviço, anúncios são exibidos para em forma de links patrocinados quando o usuário realiza uma pesquisa no google.com

Os resultados dos anúncios pagos são exibidos destacados, baseado em palavras-chave.

Portanto, quando o usuário busca IPHONE 7 PLUS por exemplo você tem a possibilidade de entrar em um leilão para “comprar” essa palavra-chave e ter prioridade na exibição.

O preço da palavra-chave é definido através de um leilão ao melhor estilo “quem dá mais”.

Para você participar deste “leilão” basta ter uma conta no Google e utilizar o Google KeywordPlanner Tool.  Assim você vai conseguir além de ver o volume de buscas mensal de cada palavra, vai saber também em que pé está o leilão da palavra que você quer comprar.

Além da possibilidade de ter prioridade na exibição da SERP ( página de resultados) existe a possibilidade de você comprar anúncios em rede de display, que são aqueles anúncio exibidos dentro dos sites parceiros do Google através do programa Google Adsense.

Só para constar os anúncios em redes de display também são utilizados no YouTube, afinal são a mesma empresa.

Como acontece no Facebook/Instagram, acontece no Google/Youtube.

Até o momento a gente falou bastante sobre estratégia e principalmente sobre conteúdo e geração de tráfego, agora vamos mudar um pouco o rumo da prosa e falar um pouco sobre CONVERSÃO ou vendas de uma forma geral.

Vamos utilizar alguns canais de comunicação para gerar vendas como WhatsAPP e principalmente E-mail marketing.

E-mail Marketing

O e-mail até o presente momento em grande parte dos mercados é a forma mais eficiente de comunicação na internet, isso porque você tem quase 100% de certeza de que a mensagem foi enviada ao usuário.

Nos outros canais de comunicação, seja blog, mídias sociais e etc… Você não tem essa precisão.

Para você ter ideia uma página do Facebook atinge cerca de 3% do seu público total, se você tem uma página com 100mil curtidas cerca de 3% dessas pessoas vêem o que você posta. No e-mail marketing isso não acontece.

Não caia na balela de que ninguém usa e-mail

Como utilizar e-mail marketing de forma eficiente?

Existem várias possibilidades de aplicar técnicas que envolvam e-mail marketing, inclusive tudo aquilo que falamos lá em cima sobre marketing de conteúdo e inbound marketing são aplicadas por aqui, afinal o e-mail marketing é apenas um canal de comunicação com o usuário.

Você pode utilizar das técnicas que aprendeu lá em cima para fortalecer o engajamento do seu público, criar necessidade de compra e por fim realizar vendas.

A estratégia mais eficiente de vendas por e-mail marketing é você criar um funil de vendas.

Funil de vendas

funil de vendas marketing digital

Um funil de vendas é um conjunto de etapas que tem a finalidade de ajudar o usuário na sua jornada da compra, jornada da compra é o processo que o usuário percorre antes de comprar um produto ou serviço.

Desde o momento em que ele sente a necessidade até o momento em que de fato realiza a compra, tudo isso é mapeado e utilizado a seu favor para entender melhor o comportamento do usuário e conseguir replicar isso a outras pessoas interessadas no seu produto ou serviço.

O funil de vendas é divido em 3 etapas: Topo do funil ( inconsciência, consideração e fechamento)

Inconsciência 

Nesse nível o usuário não sabe que precisa do seu produto, logo ele não sente a necessidade de compra.

Um exemplo: Um cara que está querendo entrar no mercado de trabalho e não consegue uma colocação, porém é comprovado que pessoas bilíngue tem 57% a mais de chances de conseguir uma colocação. ( hipoteticamente, ok?)

Se ele não sabe disso, ele não vai buscar aprender outro idioma, partindo do princípio que o seu produto seja um treinamento de inglês.

Esse nível é o primeiro da etapa do funil onde o usuário é completamente inconsciente sobre o seu produto.

Consideração

Nessa etapa o usuário já descobriu que ele precisa falar inglês e então ele começa a pensar em aprender o idioma para conseguir a sua colocação no mercado de trabalho, começa a pesquisar se essa informação é verdadeira.

Começa a considerar positivamente ou negativamente a matrícula em um curso de idiomas, o que vai fazer ele decidir é o risco envolvido, custo benefício e etc…

Fechamento

Aqui é a fase final do funil, onde o usuário já cumpriu toda a jornada dele. Teve uma dor, descobriu que existe uma solução, validou essa solução e agora quer comprar.

Eu vou te contar um segredo TODO MUNDO passa por esse processo antes da aquisição de um novo produto ou serviço, mediante ao risco envolvido na operação ele desce mais rápido ou mais devagar esse funil.

Quando eu falo risco não só financeiro, mas tudo que ele pode “perder” por decidir negativamente em adquirir o seu produto ou serviço.

Será que é vantagem eu trabalhar com um funil de vendas na minha empresa?

O custo de implantação de uma estratégia de e-mail marketing + funil de vendas é relativamente baixo em relação ao benefício que essas duas ferramentas juntas podem te trazer.

Hoje o comportamento de compra do usuário mudou muito e quando ele não faz a compra 100% pela internet a internet é fator decisivo na hora da sua aquisição, tire por você, se tens o hábito de comprar pela internet eu tenho certeza que você faz pesquisas, busca informações, procura por opiniões de outros usuários que já compraram o mesmo produto que você quer comprar.

O seu cliente faz o mesmo, pense nisso.

WhatsAPP Marketing

whatsapp marketing

Preciso nem dizer que o WhatsAPP tem uma força enorme na comunicação mundial né? E é claro que o seu cliente também utiliza esse canal de comunicação no seu dia a dia, por que não se aproveitar disso?

Só para constar aqui no Brasil 96% das pessoas que utilizam SmartPhone tem o APP Instalado.

O primeiro passo para você implantar o WhatsAPP no marketing da sua empresa é entender que ele é apenas um canal de comunicação e que sozinho não é a solução para os seus problemas, ele tem que ser inserido de forma estratégica.

Você precisa ter uma boa fonte de tráfego, um plano de marketing bem desenhado para que consiga extrair todo o potencial dessa ferramenta de marketing que é o WhatsAPP.

O WhatsAPP pode ser utilizado em diversas etapas do marketing, seja para fazer um SAC ( serviço de atendimento ao cliente), Qualificação de leads ( Pré-venda), Venda e Pós-venda.

O WhatsAPP é perfeito para gerar engajamento e relacionamento com clientes e potenciais clientes grupos de whatsAPP são bastante ativos na maioria das vezes e isso é ótimo para fortalecimento da sua marca dentro da mídia.

Vale lembrar que não é legal fazer SPAM de forma nenhuma, muita gente utiliza o WhatsAPP de forma errada, pela facilidade de propagação de conteúdo principalmente em grupos acabam exagerando nas propagadas se tornando algo “chato” e no final acaba tendo um efeito contrário ao programado, invés de ser algo positivo vira algo negativo em relacionamento e vendas.

Funil de vendas com WhatsAPP Marketing

Vem crescendo bastante a popularidade de implantação de funis de vendas via whatsapp, isso por conta do surgimento de softwares de automação de marketing no WhatsAPP.

A mesma lógica que falamos sobre o funil de vendas é aplicada ao WhatsAPP, desde o reconhecimento do estágio de consciência do usuário até a finalização da venda.

Existem algumas ferramentas que automatizam processos de conversas e envio de mensagens via WhatsAPP algo que torna o aplicativo muito mais dinâmico, funcional e poderoso como ferramenta de vendas.

Algumas empresas de automatização de WhatsAPP Marketing

http://www.mktzap.com.br/

https://sac.digital/

http://powerzap.com.br

http://comtodos.com.br

Deixo claro que não tenho nenhum vínculo ou parceria com algumas das empresas citadas.

Considerações finais

Uau, depois de 6mil palavras cá estamos nós. Finalizamos o nosso super, mega, hiper guia de marketing e marketing digital.

Já que você chegou até aqui eu quero te fazer dois convites:

O primeiro é para você participar gratuitamente da minha comunidade exclusiva no Facebook, onde estou sempre compartilhando conteúdo e novidades sobre o mercado de marketing digital para os membros. basta clicar na imagem abaixo e pedir solicitação que te aceito por lá.

artigo de marketing digital

E o segundo convite é para que você conheça o meu treinamento on-line de Marketing, marketing digital e SEO.

Nele você vai aprender todos os conceitos base de marketing para conseguir criar um bom planejamento de marketing, que você pode utilizar na sua empresa ou utilizar os conhecimentos para prestar esse serviço a outros empresários, o treinamento é 100% com vídeo-aulas gravadas com um conteúdo bem direto, dinâmico e objetivo.

Além do conteúdo em vídeo você vai participar de um grupo no WhatsAPP com os alunos ( e comigo é claro) para tirar as dúvidas sobre assuntos relacionados ao curso e negócios de uma forma geral.

Então está feito o meu convite e vai ser um prazer enorme ter você por aqui.

Link para conhecer melhor o treinamento – Treinamento de marketing

By | 2017-09-23T13:09:36+00:00 setembro 13th, 2017|Marketing digital, SEO|

4 Comments

  1. Cristiano Pires 14 de setembro de 2017 at 10:54 - Reply

    Gosto do trabalho de Bruno Medeiros, conheço o trabalho dele a muito tempo, mas contato tive este ano muito surpreso com tua pessoa. E este post está show e bem completo. Sucesso!!!!

    • brunomedeirosjj 14 de setembro de 2017 at 11:11 - Reply

      tamo junto Cristano, tu é um cara bom e com certeza vai fazer uma grande diferença no mercado com a mentoria de Adwords.
      Te desejo todo o sucesso do mundo e conte comigo para o que precisar, estamos no mesmo barco, ganhando nosso espaço falando a verdade, sem contar mentiras e iludir ninguém.

  2. Thiago Wendel 16 de setembro de 2017 at 13:15 - Reply

    Uooowwww!

    O que que foi isso parceiro?! Que post sensacional cara! Li cada palavra!

    Este post merecia estar em posts “PREMIUNS”.

    Apesar de ficar sempre nos bastidores, tenho te acompanhado e quero te dar meus sinceros parabéns pelo trabalho focado e principalmente pela humildade de compartilhar conteúdos gratuitos que 99% dos empreendedores estariam vendendo por verdadeiras fortunas!
    É isso que faz a diferença no mercado. Quem compartilha conhecimento está ajudando o mercado a crescer e com isso claro, Cresce junto!
    😉
    #Parabéns e #TMJ

    • brunomedeirosjj 22 de setembro de 2017 at 14:21 - Reply

      Show de bola Thiagão é ótimo receber feedbacks desse tipo, ainda mais vindo de você.
      Pois é estamos na luta, trabalhando para que o mercado cresça.
      😉

Leave A Comment